VERÔNICA SE DEDICA A BASTIÃO E VAI A IGREJA BUSCAR AJUDA

Riacho das quengas – Joilson Assis 127





Alguns meses eu me dediquei somente a Bastião e para a felicidade dele engravidei mais uma vez.

- Finalmente um filho meu grande amor.
- Bastião eu não quero confusão com sua mulher viu.
- Isto nada haver tem com ela, eu vou ter um filho e vou amá-lo e criá-lo.

Enquanto mais uma vez a minha barriga crescia eu ainda tentava deixar a vida e até os crentes eu busquei para ter uma alternativa de fuga da vida livre que levava. Fui à igreja e eles oraram muitas vezes em minha cabeça e até falaram um idioma estranho sobre ela, mas apesar de ter boa vontade para comigo eu ainda morava nas casas das quengas e me prostituia para sobreviver. Eles oravam, oravam, mas nada fazia para que eu tivesse uma fuga da vida livre.

- Pastor o senhor sabe que eu sou uma quenga e desejo muito sair desta vida para servir a Jesus. Mas não tenho o que fazer nem como sair desta vida. Ajude-me, por favor!
- Você está errada minha filha, você está em pecado contra Deus.
- Pastor me ajude, o senhor não tem um emprego para mim de zeladora ou qualquer coisa?
- Não, eu não tenho. Mas vou orar por você.

Realmente eu era uma pecadora, mas como deixar de ser? O que fazer quem queria me aceitar, em que eu iria trabalhar? A própria sociedade fazia força para esquecer de minha existência. Até os meus pais nunca vieram me visitar desde que me deixaram para ser quenga, uma excluída da sociedade. Mas mesmo sem

Nenhum comentário:

Postar um comentário